Intermediadores de Pagamento

Ao abrir um ecommerce é possível utilizar intermediadores de pagamento para a venda dos produtos, possibilitando ao cliente escolher qual a forma de pagamento. Esses integradores oferecem cartões de crédito (a vista ou parcelado), cartões de débito, boleto bancário e depósito com muita segurança.

Existem vários disponíveis no Brasil, como por exemplo:Moip, Pagseguro, Bcash, Mercado pago, F2B, PayPal, Payu, Akatus, Iugu, entre outros.

Isso diminui bastante o Chargeback que é o cancelamento de uma venda feita com cartão de crédito, em compras não presenciais, que pode ser por não reconhecimento da compra por parte do titular do cartão ou pela transação não obedecer às regulamentações previstas nos contratos, termos, aditivos e manuais editados pelas administradoras.

O lojista vende e depois descobre que o valor da venda não será creditado porque a compra foi considerada inválida. Se o valor já tiver sido creditado, ele será imediatamente estornado ou lançado a débito no caso de inexistência de fundos no momento do lançamento do estorno.

Com o uso de intermediadores isso não acontece, além de já serem conhecidos e gerarem confiança no comprador, facilitando o pagamento e o recebimento ocorre em um prazo mais curto (de 15 a 30 dias). Ou seja, o cliente pode parcelar em até 18x (dependendo do cartão e do valor) e você recebe o valor a vista. Os juros podem ser configurados para serem inseridos nas parcelas e o comprador paga, ou você pode realizar ofertas sem juros e arcar com esse custo. Mas, como nem tudo são flores, os juros são bem altos, a taxa de venda varia bastante em cada tipo de integrador e, devido a alta segurança, muitas transações acabam não sendo aprovadas.